((( Quem mexeu no meu iPod?)))
Quem Mexeu no Meu iPod?






29.12.08

Rebobine, Por Favor

Share



Para entender num todo essa jornada de referências cinematográficas do diretor francês Michael Gondry é preciso entender suas intenções:

1º Criar uma deliciosa elegia ao cinema;

2º Contar de forma pueril uma historia de amor.

Assim como os diretores, que já entraram para o grande escalão da história do cinema Gondry têm um universo particular e muito peculiar. Embora mais visível em sua estética, mas também, na forma ética de como enxerga seus personagens. Pois é só na convivência e na aceitabilidade dos defeitos do outro, é que as relações podem florescer. Assim de cara ele começa apresentar seus personagens ingênuos e atrapalhados.

A trama, conta a história de um dono de locadora (Danny Glover) que vê-se em apuros. A concorrência começa a investir em lojas modernas e alta tecnologia e seus negócios vão de mal a pior. Sem dinheiro, ele sequer tem como fazer as reformas que a prefeitura exige em seu prédio - e pode perdê-lo. O pacato senhor parte, então para a cidade, onde estudará o novo negócio dos digital video discs, deixando o ajudante Mike (Mos Def) tomando conta da loja. Mas Mike tem um amigo desmiolado, Jerry (Jack Black), que acaba desmagnetizando por acidente todas as fitas da locadora. Desesperados, eles começam a reencenar, com os recursos que têm à mão, cada filme da loja. E a demanda começa a crescer... Essa prática de refilmagem de baixo orçamento é chamada no filme de “Suecagem”. Referência direta a uma prática muito comum visível no site YouTube, onde as pessoas recriam suas versões próprias de clipes e idéias já pré -concebidas, inserido se referencial particular.



Um dos filmes mais mal interpretados do ano, talvez a dificuldade do público em entender a obra de Gondry, é por que ele se propõe a contar histórias muito simples e humanas, com um estilo absolutamente pessoal (como se as imagens criadas em sua mente não tivessem sido depuradas para virarem cenas de filme). Ao contrário não se trata aqui de uma comédia com piadas prontas, mas uma narração da vida que é construída de momentos tristes, entediantes e às vezes engraçados.

Destaque para cena onde uma furiosa Sigourney Weaver manda destruir as fitas suecadas da locadora do Sr. Fletcher. (Para que se perceba as intenções nada superficiais tanto de crítica, quanto de humor do Sr. Gondry).

Nota



Trailer de Rebobine, Por Favor "suecado" pelo próprio diretor Michel Gondry

2 comentários :

  1. eu gosto, e tb gosto da ciencia do sono, o gondry eh bom mesmo sem o kauffman.

    ResponderExcluir
  2. Curiosa!... qdo será que eu vou ver isso por aqui hein?....rs

    ResponderExcluir